Onde você descobre as coisas mais legais do mundo…

Polêmica: Cores não definem gênero, aprenda!

Oi gente! Há alguns dias contei a história de um menino que gostaria de ter uma boneca e, surpreendentemente, seu pai o apoiou por completo, mostrando que as escolhas devem ser aceitas e também que brinquedos não deveriam servir para oprimir, e sim para fazer uma criança feliz. Pois hoje fiz uma pesquisa e resolvi trazer à vocês o motivo pelo qual existem cores definidas pela sociedade para cada sexo, vale ressaltar que o mesmo vale para a classificação de brinquedos, roupas, acessórios, enfim… TUDO!

Acontece que no século 19 os materiais utilizados para colorir os tecidos era muito caro, portanto os pais não da época não se preocupavam muito com isso. Porém a história foi extremamente diferente no século 20, quando – acredite se quiser – o padrão era exatamente o contrário do que se utiliza hoje. Um mostruário de roupas americano de 1918 mostrava que, por rosa ser uma cor mais forte, deveria ser utilizada em meninos, já o azul era considerado uma cor bastante delicada, e por isso deveria ser usado por meninas.

diferenca-rosa-e-azul-escrito-no-jardim-1

Então, entre 1920 e 1950 algumas lojas começaram a sugerir o inverso, onde o azul seria para os menininhos e o rosa para menininhas, isto para agitar as vendas em função da mudança já que nenhuma mãe gostaria que seu filho fosse confundido na rua. Desde então, esta definição tem sido constantemente reforçada, ou seja, não há nenhum motivo psicológico, biológico ou sexual, é apenas marketing!

Como você deve imaginar, muitos outros esteriótipos também foram criados visando as vendas, dentre eles o fato de o vestido ser uma peça de roupa exclusivamente feminina. Até o final do século 19, o vestido era utilizado em bebês de ambos os sexos, isto porque facilitava os movimentos da criança e a higiene também. Porém, com o tempo foi destinado apenas as mulheres, que até o século 19 não podiam de maneira nenhuma utilizar calças, esta situação mudou graças a revolução industrial.

diferenca-rosa-e-azul-escrito-no-jardim-2

Mas e a boneca? Pois é, para este caso eu tenho uma resposta científica! Em 2010 a Universidade de Cambridge fez uma pesquisa bem interessante com crianças de 1 ano de idade, os cientistas selecionaram diversos nenês de ambos os sexos e lhes ofereceram vários brinquedos, porém praticamente a mesma quantidade de meninos e meninas escolheram as bonecas – sim, meninos também, sociedade! Depois a mesma pesquisa foi feita com crianças de 2 anos, onde grande maioria dos meninos escolheu os carrinhos, ou seja, os pequenos já haviam sido condicionados pela sociedade – não é inato, sociedade!

Agora, preste muita atenção! Órgão genital define o sexo, dividindo entre feminino e masculino. De acordo com sua personalidade e tempo, o ser humano se identifica sendo homem ou mulher e, por fim, a orientação sexual é definida pela atração física e afetiva por alguém, isto independe de gênero. Portanto, brincar com bonecas ou carrinhos não define sexualidade, isto é científico… Se continua pensando isto, parabéns, o marketing conseguiu corrompe-lo para, assim, manipula-lo e vender mais. A propósito, comente! Vamos discutir…

Últimas matérias

10 Comentários

  1. Isso não tem nada ave, cada um brinca com o que quiser, a mídia gosta de manipular as pessoas burras. ficam definindo as cores eos brinquedos para cada criança brinca ou usa aa cada um é livre para usa a cor ou brinquedo com o que quiser VTNC Rede Globo

  2. Finalmente vejo alguém que concorda comigo. Eu passei boa parte da minha infância brincando com bonecas e carrinhos, e todas as cores do mundo (menos o rosa)
    Cresci. E hoje eu percebo o quão foi pra mim poder brincar de boneca. É tão bom! Ainda mais pra mim que sempre fui uma criança solitária. Brincar de carrinho era bom também, mas era um carro e um carro não tem feição humana.
    Não brinco mais com bonecas e nem com carrinhos, mas se futuramente, um filho vier pedir pra brincar de boneca, não vou negar o pedido. Mas talvez quando ele nascer, a tecnologia vai mandar em tudo e os brinquedos vão parar de serem produzidos.
    Mas isso é assunto pra outro comentário, em outro post.

    1. Eu sempre adorei brincar de boneca, carrinho, de correr pelo pátio e brincar de Power Ranger. Adorava jogar Mortal Kombat no Play Station (um!) Desenhos? Assistia de tudo, mas meus preferidos eram Dragon Ball, YuGiOh!, enfim… Sempre gostei de tudo e fui muito feliz, e com certeza meus filhos poderão brincar com tudo o que quiserem, desde que sejam felizes… E obvio, vou brincar junto todas as vezes! 😀 Muito obrigada por comentar, Yuri!

  3. Minha filha tem 1 ano e meio adora brincar de boneca, mais também gosta de brincar de carrinho, ela faz vum vum kkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *