Curiosidades

Edward Mãos de Tesoura: Filme que une doçura a uma forte crítica a sociedade

Oi gente, tudo bem? Hoje resolvi relembrar o magnífico filme “Edward Mãos de Tesoura”, um dos maiores clássicos do diretor Tim Burton. Ele é mostrado como se fosse uma fábula, uma historinha que se conta para uma criança para fazê-la dormir e ter bons sonhos. E mesmo depois de tanto tempo, revê-lo me fez voltar a ser criança com a magia da história.

edward-scissorhands-escrito-no-jardim

Tim Burton – que começou em Hollywood como desenhista da Disney, antes de se aventurar como “artista solo” e começar a contar suas próprias histórias – tem em seu currículo alguns filmes que podem até ser assustadores para crianças, como Noiva Cadáver ou Os Fantasmas se Divertem, mas a qualidade de sua obra é inatacável.

edward-scissorhands-escrito-no-jardim-5

Assistindo Edward, o expectador percebe claramente o estilo inconfundível de seu criador, confiar em Burton é quase tão certo como pensar em por que confiar na mega sena. O resultado é certeiro, sem erro. Ele também entrega o que promete, na grande maioria de suas obras.

edward-scissorhands-escrito-no-jardim-6

Um grande inventor (no último papel de Vincent Price, dono de uma voz inconfundível) tem um ajudante, interpretado por Johnny Depp. Porém, ele morre antes de finalizar sua obra prima, e ele permanece com tesouras no lugar das mãos. Vive solitário num castelo até que é abordado por uma vendedora da Avon e passa a viver com ela e sua família, na cidade. Torna-se uma grande atração ao perceberem que suas tesouras produzem cortes mágicos nos cabelos e na tosa dos cães e árvores locais. Logo Edward se apaixona pela filha da vendedora (interpretada por Winona Ryder, namorada de Depp na época).

edward-scissorhands-escrito-no-jardim-3

A história aborda uma sociedade aparentemente perfeita e como ela lida com o diferente. O estereotipa e depois o rejeita, ao primeiro sinal de que ele não é mais uma grande novidade. Cazuza, brilhante músico brasileiro, falecido na década de 90, compôs uma musica que possui um trecho que define com exatidão o momento final da obra de Burton: “os fãs de hoje são os linchadores de amanhã”. Não sabe do que eu estou falando? Então assista ao trailer a seguir e surpreenda-se…

Gosta deste lindo filme? Deixe seu comentário! Vamos conversar… <3

Previous Post Next Post

You Might Also Like

14 Comentários

  • Reply Yuri 23/04/2016 at 15:52

    amooooooo esse filme

    • Amanda da Rosa
      Reply Amanda da Rosa 23/04/2016 at 23:30

      Eu também, Yuri! 😀

      • Reply Michelle Prates de Oliveira 18/05/2016 at 16:26

        😀

  • Reply Paula 02/05/2016 at 00:31

    nossaaa!! bom relembrar um filme da minha adolescência…. olhava sempre que possível. 🙂

    • Amanda da Rosa
      Reply Amanda da Rosa 16/05/2016 at 21:34

      Maravilhoso, não é? Sou apaixonada por esse filme <3

  • Reply Michelle Prates de Oliveira 18/05/2016 at 16:26

    ADORO ESSE FILME!!! ELE É DEMAIS 😉

    • Amanda da Rosa
      Reply Amanda da Rosa 30/05/2016 at 23:54

      Também sou apaixonada… <3

  • Reply caio felipe 22/05/2016 at 16:45

    não sei porque mais nunca caso de assistir esse filme, ele é incrível

    • Amanda da Rosa
      Reply Amanda da Rosa 30/05/2016 at 23:54

      Eu também, Caio… Sou apaixonada! 😀

  • 4Gotas
    Reply 4Gotas 11/06/2016 at 22:40

    Filme incrível

    • Amanda da Rosa
      Reply Amanda da Rosa 16/06/2016 at 00:00

      4Gotas! Quanto tempo… hehe Também acho esse filme incrível, obrigada por comentar!

      • 4Gotas
        Reply 4Gotas 16/06/2016 at 16:24

        Quanto tempo nada, você quase não publicar huehue, tô de voltar.

        • Amanda da Rosa
          Reply Amanda da Rosa 22/06/2016 at 23:35

          Verdade, o blog anda meio empoeirado… A faculdade está me deixando maluca… hehe

  • Reply Fábio Fraga 15/01/2017 at 17:01

    Eu assisti esse filme alguns anos atrás, realmente era um clássico. Mas no final devia ser bem melhor como o implante de novas mãos, o casamento enfim, mas o filme foi esplêndido.

  • Deixe um comentário, vamos conversar...